[ad_1]

Além dos tradicionais desfiles, a apresentação cívico-militar na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, nesta quarta-feira (7), será marcada por manifestações. O evento de 7 de Setembro na capital federal será retomado após dois anos suspenso por causa da pandemia de Covid-19 e coincidirá com as comemorações em torno do bicentenário da Independência do Brasil. São esperadas 280 mil pessoas.

A programação do desfile, que começa às 9h, incluirá apresentações das Forças Armadas, além das polícias Militar e Rodoviária Federal e também do Corpo de Bombeiros, participação dos estudantes dos Colégios Militares e das escolas públicas do Distrito Federal.

Também participam do ato crianças e atletas atendidos pelo Programa Forças no Esporte, do Ministério da Defesa, bem como o Grupamento de Veteranos da 2ª Guerra Mundial, os “pracinhas”, ex-combatentes da Força Expedicionária Brasileira.

O desfile contará com tropas, equipamentos e veículos terrestres da Aeronáutica, do Exército e da Marinha, além de desfile de aeronaves da Esquadrilha da Fumaça. Além disso, paraquedistas militares saltarão no céu de Brasília e entregarão a bandeira nacional ao presidente Jair Bolsonaro

De acordo com o Ministério da Defesa, a Força Aérea Brasileira apresentará formações com aeronaves de caça, transporte, reconhecimento e busca e salvamento.

Brasil recebe coração de Dom Pedro I

 Jornalismo R7

Manifestações

O Governo Federal deve reunir 280 mil pessoas nos atos de comemoração dos 200 anos da Independência do Brasil, segundo estima a Secretaria de Comunicação da Presidência da República.

Desde o início da semana, grupos que pretendem assistir ao desfile e ir às ruas em manifestações vêm se movimentando em Brasília. Até esta terça (6), a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal já havia cadastrado dez movimentos para os atos, que na são na grande maioria, de apoio ao governo Bolsonaro.

Muitos manifestantes chegaram à capital em caminhões. Na segunda-feira (5), caravanas de caminhoneiros desfilaram pela região central de Brasília. Parte dos veículos estava caracterizada com as cores da bandeira brasileira e cartazes em apoio ao presidente da República. Por causa da manifestação, a Polícia Militar bloqueou o trânsito de veículos na Esplanada no mesmo dia, segundo informações do jornalismo R7.

Os atos desta quarta devem contar com a participação de muitas pessoas que não moram no DF. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih), hotéis localizados no Plano Piloto e em regiões próximas devem receber entre 10 mil e 11 mil hóspedes.

A Segurança é reforçada

A Esplanada contará com um esquema de segurança diferenciado nesta quarta, com a participação da Força Nacional, de atiradores de elite, cavalaria, cães e batalhão de choque. Além disso, há uma atenção especial para o prédio do Supremo Tribunal Federal (STF).

Nos últimos meses, a Secretaria de Segurança da corte realizou ações especializadas para identificar, avaliar e acompanhar ameaças reais ou potenciais durante os atos.

Dessa forma, foi decidido que a via ficará fechada a partir da alça leste da Rodoviária do Plano Piloto, a 3 km do Congresso Nacional, até a via L4. Quem chegar de ônibus em caravanas deve desembarcar na altura da rodoviária, porque não haverá estacionamentos na Esplanada.

Os manifestantes que chegarem de carro terão que estacionar no Setor Hoteleiro Norte, no Palácio do Buriti ou no Tribunal de Contas do DF. Desses locais, poderão seguir a pé até a Esplanada.

As vias só devem ser liberadas para o trânsito de veículos após o fim do desfile e das manifestações previstas, mas caminhões estão proibidos de entrar na Esplanada ou de se aproximar do STF.

Já carros de som estão autorizados a circular na área devem parar antes do Palácio do Itamaraty. Manifestantes também não poderão avançar além deste perímetro.

Fonte: Jornalismo R7 

[ad_2]

Leave a comment