[ad_1]

A deputada federal Rosangela Moro não tem acompanhado seu marido, o senador eleito Sergio Moro, na campanha por Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução / Michel Filho / Agência O Globo.

A deputada federal Rosangela Moro não tem acompanhado seu marido, o senador eleito Sergio Moro, na campanha por Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução / Michel Filho / Agência O Globo.

  • Rosangela Moro (União Brasil-SP) não declarou apoio ou voto ao presidente Jair Bolsonaro (PL-RJ) no segundo turno das eleições;

  • Segundo coluna, Rosangela não teria perdoado Bolsonaro por ataques que sua família sofreu após a saída de Moro do Ministério da Justiça;

  • Após o fim o do primeiro turno, Rosangela Moro vem se manifestando contra o ex-presidente Lula (PT).

A deputada federal eleita Rosangela Moro (União Brasil-SP) não declarou apoio ou voto ao presidente Jair Bolsonaro (PL-RJ) no segundo turno das eleições. Depois que seu marido, o senador eleito Sergio Moro (União Brasil-PR), passou a apoiar a reeleição do atual presidente ainda no primeiro turno, as equipes do casal tiveram discordâncias, afirma a coluna da Juliana Dal Piva, no UOL.

Ela não teria perdoado Bolsonaro por ataques que a família sofreu, principalmente nas redes sociais, após a saída de Moro do Ministério da Justiça, depois de denúncias sobre interferência política na Polícia Federal.

Desde o fim o do primeiro turno, Rosangela vem se manifestando com críticas a Luiz Inácio Lula da Silva (PT), mas não se expressou sobre o atual presidente.

Ao ser questionada pelo UOL sobre atritos e declaração de voto em Bolsonaro no segundo turno, Rosangela alegou, através de sua assessoria, que “não existe nenhum atrito”, e que “é completamente contra o Lula”.

Durante o primeiro debate, ela acompanhou a senadora Soraya Thronicke, até então candidata presidencial pelo União Brasil.

Já Sergio Moro participou da propaganda eleitoral de Bolsonaro na última sexta-feira (21). “Quero poder chegar na minha casa, e olhar nos olhos do meu filho, e dizer para ele que roubar é errado. Nós não podemos permitir que o PT, com todos esses escândalos de corrupção, retorne ao poder”, disse Moro no vídeo.

[ad_2]

Leave a comment