TSE recebe denúncia de 1.037 disparos em massa pelo whatsapp na campanha

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o whatsapp anunciaram nesta tarde o primeiro balanço do canal criado para receber denúncias de suspeita de disparo em massa nessa campanha eleitoral.

Foram registrados até agora registra 1.037 denúncias. Desse total, 1.020 foram enviadas ao Whatsapp.

Muito utilizado na campanha de 2018, esses disparos beneficiaram em especial a campanha de Jair Bolsonaro.

O tribunal define como disparo o procedimento por meio do qual uma pessoa, uma empresa, um robô ou um grupo de pessoas envia uma mensagem para um grande número de cidadãos ao mesmo tempo. O texto dessa mensagem é impessoal, podendo conter links e conteúdos suspeitos, alarmistas ou acusatórios.

Quando a pessoa denuncia ao tribunal, precisa responder se o ataque é referente à Justiça Eleitoral, a um partido ou a um candidato. Em 2018, bolsonaristas fizeram disparos até mesmo contra o TSE e a lisura daquela eleição.

O tribunal ainda quer saber a razão de o denunciante entender que aquela mensagem que ele recebeu em seu celular é suspeita, e oferece 4 tipos de resposta: 1) recebi de um número de telefone desconhecido; 2) o  texto da mensagem é genérico, não é direcionado a mim; 3) recebi a mesma mensagem de vários grupos; 4) fiquei sabendo que a mensagem foi recebida por várias pessoas.

Continua após a publicidade